“Agroecologia na Boca do Povo”: está lançado o site oficial do XII CBA 2023

Os caminhos que vão levar cerca de 5 mil pessoas ao XII Congresso Brasileiro de Agroecologia (CBA) já começaram a ser percorridos. Acesse, divulgue e compartilhe o site do nosso evento que vai acontecer de 20 a 23 de novembro de 2023. 

O chão-comum que unirá pessoas de todo o país para discutir e construir as mais diversas áreas que perpassam a agroecologia será  a cidade do Rio de Janeiro. A capital fluminense  diversa e multiversa  tem a missão de receber todas as programações que fazem parte do XII Congresso Brasileiro de Agroecologia, que traz como tema em 2023: “Agroecologia na Boca do Povo”. O site do XII CBA está oficialmente lançado e é essa plataforma que irá receber as inscrições de trabalhos, tirar dúvidas, abrigar as inscrições, abrir chamadas para as participações e todas as demais programações desse grande encontro. 

Durante as próximas semanas, diversas partes do site serão atualizadas e será aberta a chamada para o envio de trabalhos para o congresso. Na última edição realizada no campus da Universidade Federal de Sergipe em São Cristóvão/SE, foram recebidos quase 3 mil envios dentro das diversas áreas temáticas que o evento engloba. A produção científica, acadêmica e popular em agroecologia move as veias que pulsam e movimento o CBA. 

“O XII CBA acontece em um momento muito importante para toda a discussão sobre alimentos saudáveis no Brasil, principalmente porque nós tivemos  um longo intervalo de tempo desde o último congresso em 2019 em Sergipe e de lá pra cá o país atravessou momentos difíceis para os agricultores familiares, para a promoção da agroecologia, para a garantia da saúde”, relembra Fran Paula, liderança quilombola e presidenta da regional centro-oeste da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA-Agroecologia). Ela ressalta sobre as dificuldades enfrentadas durante o período da pandemia da covid-19 em que se intensificou a discussão sobre o modelo de desenvolvimento do planeta e também a relação entre a produção agrícola, os sistemas de produção de alimentos, a erosão da biodiversidade e a promoção da saúde. 

Uma construção coletiva

Desembarcar na região sudeste e na cidade do Rio de Janeiro junto com os diversos movimentos de luta por moradia, direito à cidade, agricultura urbana, coletivos antirracistas, organizações da luta pela reforma sanitária, coletivos feministas, ativistas da segurança alimentar e nutricional, grupos culturais, experiências de economia solidária e justiça ambiental e climática é o caminho que orienta as construções do encontro deste ano. 

“Desde o primeiro CBA, há 20 anos atrás em Porto Alegre até a sua última edição, o décimo primeiro em Sergipe, a ciência agroecológica tem estado na centralidade de reflexões , assim como seu papel social nas transformações dos sistemas agroalimentares, nas suas mais diversas dimensões seja na perspectiva técnica e produtiva, socioambiental, política, cultural, econômica, pedagógica, entre outras”, pontua Fernanda Savick, atual presidenta da ABA-Agroecologia. Segundo ela, o congresso dentro de seu percurso histórico de construção tem se conectado com a sociedade e movimentos sociais, mergulhando no pulsar dinâmico dos territórios, reconhecendo e valorizando processos resilientes e  incorporando-os nas reflexões e abordagens acadêmicas.

2023: o ano dos recomeços  

“O CBA de 2023 tem esse compromisso político técnico e científico de pensar a construção de uma ciência voltada para a garantia da saúde da população brasileira, para o desenvolvimento dos sistemas agrícolas, agroecológicos, sistemas alimentares saudáveis e também porque o país passou por um momento de retrocesso político em torno da agricultura familiar de camponeses e camponesas, de povos e comunidades tradicionais e indígenas devido a um governo omisso às causas sociais no país”, comenta Fran Paula. Por isso, é fundamental colocar em pauta a atual situação brasileira e o retorno do país ao mapa da fome e  a perda de diversas políticas públicas que agora começam a ser reestabelecidas. 

“Trata-se de um contexto geral do Brasil voltar e ter um Estado mais presente e comprometido com a erradicação da fome, a redução das desigualdades sociais e a produção de alimentos saudáveis. Vai ser um grande encontro de pesquisadores, de profissionais, técnicos, agricultores e agricultoras de todo o Brasil que vão fazer do rio de janeiro esse chão-comum de diálogo e construção do conhecimento agroecológico de todo o país. As nossas expectativas é que seja um encontro bonito, potente e que possa reafirmar os caminhos da agroecologia e do movimento agroecológico no Brasil”, finaliza a liderança quilombola e presidenta da ABA-Centro – Oeste. 

Como ficar por dentro disso tudo?

Agora com o site oficialmente lançado, tudo que houver de novidades está publicado aqui e também nas redes sociais da ABA-Agroecologia e das nossas parceiras e parceiros da agroecologia. Ajude-nos a espalhar essa chegança que se anuncia e divulgue o XII CBA  para os quatro cantos do Brasil!

Compartilha nas mídias:

Faça o seu comentário: